Uma série como House of Cards pode ser vista de inúmeras formas. Ela nos dá lentes para investigar o ser humano, diferentes personalidades, objetivos, reações, em meio a uma trama ágil e atraente. É um trabalho que depende da reunião de talentos, de um orçamento ousado e de muita técnica para alcançar tal padrão de qualidade.

Aqui mergulharemos na técnica. Da estrutura da trama à construção dos personagens, há profundezas a serem exploradas, que nos ajudam a compreender melhor a dimensão da série e o que vem a seguir. House of Cards conquistou a mim, e provavelmente a você que está lendo esse texto. Vamos desde já investigar como, antes que Frank desaprove o artigo por falta de objetividade.

Todo contador de histórias faz uma promessa no início de uma trama. Ela pode estar explícita em um diálogo, discreta no comportamento do protagonista ou em um evento das primeiras cenas. O bom contador de histórias conecta todo o enredo à promessa feita, sem quebrá-la, mas testando-a sempre para provar seu ponto. Filmes de heróis costumam fazer promessas do tipo “o verdadeiro herói não mata”. Esse critério será constantemente colocado à prova, como nas histórias recentes de Batman, Super Homem ou Demolidor.

A trinca Beau Willimon, David Fincher e Kevin Spacey armou uma promessa ousada logo nos primeiros 1min45seg de série. Frank Underwood é um personagem duro, pragmático, convicto da sua forma de ver o mundo e principalmente disposto a te deixar desconfortável. Essa mensagem é dada diretamente a você (e a mim), espectador, não só porque Frank sacrifica o cachorro acidentado em sua primeira aparição na história, mas porque o faz falando com esse espectador, no recurso conhecido como “quebra da quarta parede”.

Ele te olha nos olhos, fala o que pensa, e ainda mata o cachorro ao mesmo tempo.

Você pode se afastar, mas é provável que já tenha sido fisgado nesse momento. Como um protagonista pode fazer isso a um cão? Enquanto olha para você? Fala com você? O conflito em nenhum momento é de Frank, é de quem está assistindo.

Os produtores prometem desconforto, conflito, mostrando a realidade difícil de engolir de Frank ao mesmo tempo em que nos aproximam dele pela quarta parede. Agora, recorde mentalmente tudo que já assistiu de House of Cards. A promessa vem sendo cumprida?

Frank já sabe sua resposta.

Anúncios